Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Write the Future’

Olá PessoALL!

Tudo bem?

Aos que imaginaram que eu falaria sobre o jogo de cavalheiros entre Brasil e Costa do Marfim por causa do título do post, peço que fiquem tranqüilos: comentar futebol não é meu forte.

Temos falado bastante sobre a Copa por aqui. Marketing de Guerrilha também vem sendo um tema bem abordado. Resolvi juntar os dois e falar sobre Guerrilha na Copa.

Pois bem, pipow. Essa é, definitivamente, a Copa das Oportunidades. Claro que os mundiais passados foram permeados por boas sacadas, mas nós “marketeiros” estamos ficando bons no riscado. Apesar da Fifa tentar coibir com furor as ações de emboscada na tentativa de proteger seus generosos patrocinadores, as marcas têm se movimentado.

Vamos ver?

As laranjetes da Bavária

Uma turminha de 36 mulheres lindas causou tumulto no último dia 14 durante o confronto Holanda x Dinamarca no Soccer City. As beldades atraíram as câmeras do estádio por motivos óbvios, mas um detalhe intrigante chamou ainda mais a atenção dos holofotes: a saia das meninas trazia estampado o nome da cervejaria Bavária, que NÃO PAGOU UM MÍSERO CENTAVO para anunciar no estádio, ao contrário da Budweiser, que desembolsou uma grana preta para adquirir uma das principais cotas de patrocínio do Mundial.

E o que aconteceu com a mulherada? Assim que foram descobertas pela organização do evento, seguiram levadas pela polícia.

Quem concedeu os ingressos foi Robbie Earle, ex-jogador e até então comentarista da emissora britânica ITV. Tudo indica que ele foi demitido.

Puma, PepsiCo e SABMiller

Além de espalhar anúncios e outdoors por Johannesburg e veicular filmes para TV e Web, o trio está fugindo do arroz com feijão e inovando. A cervejaria SABMiller desenvolveu uma latinha que vira copo e criou um guia online com todos os bares que fazem parte do circuito.

E agora, o mais legal:

COMO SER PATROCINADOR SEM COMPRAR COTA DE PATROCÍNIO – BY NIKE

A Nike fez o filme mais legal da Copa e quiçá dos últimos tempos (falamos dele aqui). Além disso, a gigante inaugurou uma escola de futebol em Soweto, um subúrbio-cidadela paupérrimo que fica colado em Johannesburg, cheio de meninos loucos por futebol. Mas IMHO, o que ganhou o prêmio Coisa Linda de Meldels foi isso aqui:

A Nike simplesmente transformou o edifício Life Center, localizado na região central de Johannesburg, em uma tela gigante. Nessa tela são projetadas mensagens provenientes de Facebook, Twitter etc. Os jogadores mencionados nas postagens aparecem junto com o texto. Não vou explicar mais nada, veja isso:

GENTE, ISSO É MUITO LEGAL!

Dito tudo isso, vamos aos resultados…

O vídeo Write the Future recebeu nada mais nada menos que 14 milhões de views e uma pesquisa realizada pela Nielsen Co. mostrou que o número de referências sobre a Nike é somente O DOBRO em relação às citações da Adidas, fornecedora da bola oficial da Copa e patrocinadora do evento.

Aliás, nada contra a Adidas, mas caramba…PATROCINAR A ARGENTINA?

Devemos nos preparar para ver “algo” listrado na aparição do Maradona Nu caso algum milagre ocorra e os hermanos sejam vencedores?

E outra coisa…quando falam em Jabulani, eu lembro do Cid Moreira. É mais forte do que eu.

Jabulaaaaaaaaaaani

E fica aqui também os meus sentimentos para os Vigilantes do Peso, que perderam a oportunidade de ouro de fazer um marketing de emboscada na Copa.

Brincadeira, gente...eu gosto do Ronaldo.

Espero que tenham gostado!

That’s all, Folks!

Read Full Post »

É hoje gente, o grande dia que quase todo o Brasil estava esperando. Finalmente nossa seleção entra em campo na África do Sul, em busca do hexa! Animados? Ansiosos? Felizes? Uhuu. Não tinha como não falar de Copa hoje né?

Lembram que, há algumas semanas atrás, eu escrevi sobre o maravilhoso comercial da Nike para a Copa, o Write the Future? A peça fez tanto sucesso que um estudo da Nielsen, com base em redes sociais, blogs e programas de conversação de língua inglesa mostra que a Nike foi duas vezes mais citada que a própria patrocinadora oficial da Copa do Mundo 2010, a Adidas. O que uma propaganda bem feita não alcança hein? Mandaram muito bem e, mesmo sem pagar uma fortuna na cota master de patrocínio, tiveram uma resposta e um recall como se o tivessem feito. Tudo isso gastando só uma fortuna na produção do comercial, rs. (Fortuna estimada pois não foram divulgados números oficiais). Mas valeu a pena já que o vídeo teve mais de 22 milhões de visualizações.

Mas, como o comercial foi gravado antes da convocação oficial das seleções, a peça ficou com um ruído bem na parte do Brasil, il, il: Rounadinho Gaúcho não foi convocado por Dunga e não vai escrever futuro nenhum, pelo menos não nessa Copa da África do Sul. Nada que uma nova parte, com 30 segundos do futuro escrito por Robinho não resolva, especialmente às vésperas da estréia da seleção Brasileira.

Pena que a ideia de todo mundo fazendo pedalada já tinha sido usada com o Ronaldinho pois tinha muito mais ligação com o Robinho né? Mas, mesmo assim, achei que ficou bem legal. Não acho que vai ser tão visto quanto o comercial completo, mas gostei da iniciativa de colocar um jogador que de fato vai entrar em campo com a amarelinha. A parte do carnaval achei legal, pois foi bem a cara do Brasil.

Gente, não vou comemorar o dia de São Robinho nunca, mas hoje espero mesmo que ele ajude a escrever o futuro não só dele próprio, mas da nossa nação, ajudando a seleção a levantar a taça pela sexta vez.

Vamos Brasil!

Read Full Post »

Para ser honesta, eu ainda não estava muito no clima da Copa do Mundo. Tanto que fui uma das poucas aqui que não tinha escrito nadinha a respeito. Mas semana passada tudo mudou quando vi, o que na minha opinião, é até agora o melhor comercial feito para a ocasião. O roteiro impressionante do comercial da Nike, Write the Future, é daqueles que faz todo publicitário resgatar o orgulho de ter escolhido essa profissão. Jogadores patrocinados pela marca como Wayne Rooney, Cristiano Ronaldo, Franck Ribéry, Ronaldinho Gaúcho, Fabio Cannavaro, Iniesta, Fábregas e Drogba são as estrelas do comercial, junto com alguns coadjuvantes de luxo como o jogador de basquete Kobe Bryant, o tenista número 1 do mundo, Roger Federer, o ator Gael García Bernal e o personagem de desenho animado mais incônico da TV, Homer Simpson.

Adorei que o filme usa umas cenas meio exageradas e até nonsense, mas na medida certa, o que deu muita graça e criatividade. A Paulinha comentou bem que eles até usam um pouco as caracteríticas dos jogadores como o futuro do C. Ronaldo sendo sempre ligado à badalações na mídia e uso do seu nome e imagem. Mas, sem dúvida o que eu mais gostei foi o do Rooney. Além de mostrar nele os dois lados da história (o fracasso e o sucesso), achei perfeito o uso das manchetes de jornal brincando com seu nome. Quando ele erra o passo, England in Roo-ins (Inglaterra em ruínas), e quando ele recupera a bola milagrosamente, eles usam o próprio slogan da Nike, com uma pequena e enaltecedora alteração: Just Roo it.

As cenas exageradas são uma forma muito bem-humorada de se referir a um fato incontestável: a Copa do Mundo é capaz de produzir lances que marcam a história de nações inteiras. É só lembrar como virou jargão Galvão Bueno gritanto “É tetra” quando Baggio erra o penalti na final de 94 ou o trauma e mistério que envolvem a final da Copa da França. E quem nunca falou que a África do Sul é logo ali hein?

A direção é de Alejandro G. Iñarritu que fez filmes como 21 Gramas e Babel e a agência responsável é a Wieden + Kennedy, Amsterdam. Nike, Iñarritu e W+K deram de lavada nos outros comerciais da copa do mundo.

Read Full Post »