Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘pesquisa’

Olá 2010, seja bem-vindo!

Bom, vou começar o ano com um assunto que  estou querendo tratar faz tempo mas ainda não havia conseguido: gênero x consumo. Prazer, meu nome é Melissa e eu faço pós em Ciências do Consumo. Uma das matérias que tive no bimestre passado foi Psicologia do Consumo e, dentro dessa matéria, um dos temas foi esse de gêneros. Para mim, um dos mais interessantes.

Cansamos de ouvir aquela história de que mulher não sabe consumir, que é compulsiva, que homem é mais racional, certo? Errado! O estudo dos gêneros nos mostra que as mulheres são muito mais atentas aos detalhes dos produtos e muito mais exigentes quanto ao ambiente que a cerca. Por que? Porque nós temos prática! Biologicamente falando, enquanto na pré-história os homens saíam para caçar, as mulheres sempre foram voltadas para o lar, o que criou em nós uma capacidade para escolhas mais habilidosas. Se olharmos a esfera cultural, vemos que as a primeira atividade social feminina foi a de comprar, já que antigamente as mulheres ficavam em casa enquanto seus maridos trabalhavam e saíam só para abastecer o lar ou se distrair com compras. Ok, ok, mas e agora? Evoluímos, ingressamos no mercado de trabalho e hoje somos algo como 3 bilhões de consumidoras ao redor do mundo. Estudos indicam que possuímos 70% do poder de decisão de compras no lar, já que mesmo quando os queridos dizem precisar de algo, nós é que pegamos sua mãozinha e o arrastamos para a loja para comprar de fato. E não somos levianas! A psicologia indica que nós, mulheres, temos a necessidade de explorar, avaliar, pedir, indagar, comparar e só então escolher. (É que fazemos isso tudo rápido né meninas? rs.)

Mas a propaganda ainda tem um longo caminho a percorrer quando o assunto é mulher. Uma pesquisa realizada pela agência Leo Burnett em sete países, entre eles o Brasil, mostrou que a maioria das consumidoras rejeita boa parte das mensagens veiculadas, isso porque nosso gênero ainda é muita vezes representado através de clichês. Então como nos agradar? Segue algumas dicas:

• Mulheres adoram experimentar e comparar produtos (marketing de experiência, por favor!)

• Gostamos de produtos pensados para nós, como por exemplo um carro que tem bastante espelho e porta trecos. Sem adaptações baratas. Pense em mim, liga pra mim, crie um produto para mim…não, não crie para ele, não só para ele.

• Gostamos de comunicação com humor inteligente e sutilezas. Podem falar de sexo, mas com bom gosto, obrigada!

• Não precisa colocar o manual do produto na propaganda, mas informações práticas são muito bem-vindas. Queremos saber como o produto pode melhorar nosso dia-a-dia.

Essa são só algumas dicas para começar o ano vendo a mulher consumidora de forma bem mais realista. Para mais dicas,  acesse diáriamente www.garotasdepropaganda.com.br e veja o que as mulheres andam querendo. Bom, pelo menos cinco delas…

Read Full Post »

Semana passada, o queridíssimo do Daniel pediu para comentarmos sobre o comercial do Boticário “Cuide-se bem”. Vou atender o pedido do Dani e vou além. Esse ano O Boticário lançou, pelo que puder recordar, 5 comerciais de TV e todos são bem legais e merecem comentários.

1. Prédio

O primeiro, que lança o conceito Acredite na Beleza tem uma narrativa interessante e para mim, a referência ao antigo e genial comercial do Axe, é bem clara, já que o atributo do produto passa de pessoa para pessoa. Mesmo assim ele é tão simpático que vale uma menção honrosa.

Para constar, acho que o batom vermelho ficou demais para a delicadeza da atriz. Mas, cada um, cada um…

2. Guarda-Chuva

Esse segundo não é exatamente inovador. Na minha opinião ele também faz uma forte referência à receita vencedora já utilizada por comerciais como “Fun Anyone” da Sony, para o Playsation 2, e o “Bouncy Balls” da Sony Bravia. Além do mesmo cliente, a Sony, ambos usam dois elementos em comum: o cenário urbano e o exagero. Enquanto no primeiro, uma multidão de pessoas faz uma montanha humana impressionante, no segundo, milhões de bola coloridas tomam as ruas de São Francisco Montevidéu, no Uruguai. (Nosso leitor Robert nos deu esse toque. Adorei saber que foi gravado aqui na América do Sul! Desculpem pela suposição errada.) Os dois foram muito premiados e chamaram muito a atenção. O do Boticário une o que mais caracteriza cada um: uma multidão se reúne nas ruas ao sinal de uma chuva iminente. Quando a água começa a cair, todos abrem guarda-chuvas coloridos, pintando a paisagem antes cinza. O que eu achei legal, foi principalmente a música, que dá o tom do comercial. Ver a chuva como uma oportunidade de criar beleza, também fez a diferença. Um símbolo de melancolia foi transformado em um motivo de alegria para todas aquelas pessoas que vão às ruas esperando os primeiros pingos.

3. Beijo Explosivo

Já o comercial de dia dos namorados, foi uma peça a parte. De forma muito simples e engraçada, o roteiro mostra através de analogias à intensidade dos beijos dados ao longo do relacionamento, algo que para nós mulheres faz toda a diferença: a empolgação de um relacionamento que está o começo. Não teve uma amiga que namorou muito tempo o mesmo cara que um belo dia não virou para mim e disse “Não tem nada errado…só não é mais como era no começo”, como forma de explicar os motivos pelos quais estava descontente com a relação.

Se o produto quebra a rotina a ponto de mudar o relacionamento, eu não sei. Mas o comercial foi perfeito.

4. Dia dos Pais

Esse comercial, tenho que admitir, fez cair umas lágrimas relutantes dos meus olhos críticos e publicitários. A maneira como foi mostrado o fato de o pai sempre ver sua filha como uma menina é muito bonita. Em datas comerciais como dia dos pais e dia das mães é muito difícil se sobressair, mas esse comercial cumpriu com louvor a tarefa. É lindo e não requer maiores explicações.

5. Cuide-se Bem

E finalmente, o pedido atendido. Confesso que não havia visto esse comercial ainda. Minha impressão é que ele pode ser bem polêmico. Parece dizer que a mulher que hoje reclama da falta de tempo é a única responsável por isso, quando, lá trás pediu direitos iguais. Quase dá o tom que estamos sendo punidas por isso. O início do texto mexe com meus brios feministas que gritam “Os homens sempre trabalharam e nem por isso deixam de ter seu tempo para os amigos, o futebol, a cervejinha…” Mas a realidade é que sim, nós perdemos o tempo para nós mesmas. Isso é fato. O que o Boticário quer vender é que ele apoia nossa escolha de vida e que nos ajuda a, ainda sim, cuidar de nós mesmas, com produtos que cabem na nossa correria. De qualquer forma, acho que a narrativa tem ruídos. Não consigo deixar de suspeitar que foi um homem quem escreveu isso. Não sei se uma mulher diria que está “pagando” por algo que ela mesma lutou para conseguir. Afinal, para nós, o ideal é buscar a igualdade não só na profissão, mas também no tempo para nós mesmas. Resumindo, também merecemos nossa cervejinha!

O próprio Boticário tem um canal no YouTube onde estão esses 5 comerciais. Nos comentários feitos para este último fica claro que ele está sim, gerando polêmica. Aliás, fica a dica para visitar o canal pois, além dos comerciais, também é possível achar vídeos com reportagens, dicas e informações sobre linhas de produtos. Uma mídia muito interessante, que cresce muito e que está sendo bem trabalhada pelo Boticário.

Resumindo, de forma geral, o mérito do Boticário foi conseguir a atenção com esses comerciais, mesmo tendo como concorrente a Natura, empresa que, na minha opinião, possui uma das marcas mais bem trabalhadas do Brasil. E não é para menos. Assinada pela agência AlmapBBDO, pautada em uma pesquisa com mais de 2 mil consumidores, a campanha vai custar no total R$ 31 milhões, a maior campanha institucional da história da marca. Infomações que encontrei aqui.

E você, acredita no poder transformador da beleza?

Read Full Post »

Velha aos 25?

No ano passado a Natura lançou um creme anti-sinais para mulheres a partir de 25 anos. Oi? Rugas com 25 anos? Pois é! O pior é que desde a primeira vez que vi o comercial eu decidi que quando fizer 25 anos, vou começar a comprar o produto. Paranóia? Não. Tendência! O meu pensamento foi o bom e velho “melhor prevenir, que remediar.” Oras, se eu começar a cuidar da minha pele agora, vou ter muito menos trabalho quando for mais velha. O que é melhor? Impedir que as rugas apareçam de forma severa, ou tentar fazê-las desaparecer magicamente mais tarde? E, convenhamos, hoje todas falamos “Nem me preocupo com isso! Acho feio mulher que não quer aparentar a idade que tem”. Mas aposto que quando as primeiras rugas aparecerem vamos todas correr atrás da revendedoras de produto de catálogo dos nossos salões de cabelereiro ou escritórios.

O fato é que semana passada esse produto foi citado na minha aula de pós-graduação. Uma das meninas, como eu, se identificou com o comercial e se tornou consumidora. Um dos colegas, que trabalha na Natura, desvendou o mistério. Não, não somos só eu e minha colega de pós que nos preocupamos precocemente (?) com os sinais da idade. A Natura percebeu, através de pesquisa, que muitas mulheres dessa faixa etária já usava creme anti-idade, mas como o 30+ era o primeiro da linha, era esse que elas usavam. Perceberam que esse público buscava algo para ajudar na prevenção e assim lançaram o 25+. (Para vocês, eu não sei, mas para mim o site não carregou) Nada como parar para estudar o comportamento de compra do público, não? Fácil assim, acharam um nicho.

Fui rever o comercial e, além de trazer um produto que o público pede, ele fala direitinho com o nosso momento na vida. Momento de tomar decisões importantíssimas, mas que se pararmos para pensar, ainda não são definitivas. Trocar de emprego ou de profissão? Morar sozinha ou dividir aluguel?

Não sei ainda…mas o Natura Chronos 25+ já está na minha lista de compras.

Read Full Post »