Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \31\UTC 2010

E a Copa é o assunto do momento. Já escrevemos por aqui sobre várias campanhas super engraçadas ou pra lá de emocionantes. Mãaas… no meio de tanta coisa boa temos também algumas pérolas. Vamos ao Top 3 – Fiascos da Copa, uma seleção de campanhas que deveriam receber cartão vermelho. =P

Top 3: Coca-Cola – Lesotho

A Coca criou uma história genial para a Copa sobre o Lesotho, o país que fica dentro da África do Sul. Nela, os argentinos convencem a população local a torcer na Copa pela Argentina, já que seu país não está na competição. O problema é que a Coca aplicou a mesma história para os rivais: Chile, Uruguai e Paraguai, provocando entre os torcedores um certo ódio mortal desgosto pela campanha. A Coca tratou logo de criar um outro vídeo para amenizar a polêmica. Tarde demais, o estrago estava feito. Então, por ser mão-de-vaca com nuestros hermanos, a Coca recebe o terceiro lugar.

Top 2: Postos Ipiranga – Copa Premiada

A promoção passa, mas o comercial… difícil achar engraçado.

Top 1: McDonalds – Palpite Campeão

Os lanches dos países são sensação da Copa, a música “A Copa do Mundo é nossa…” já virou hit do restaurante, mas a promoção “Palpite Campeão” é uma tragédia. Você guarda o cupom da caixa e a nota fiscal com o código, entra no site para dar seu palpite e de repente… Surpresa! Quem dá o SEU palpite é o próprio Mc. No cupom tem uma aba que aberta revela o palpite que você deve dar. Pior que isso só os resultados mirabolantes que eles sugestionam. Pasmem, olha o que veio para mim: Dois países do Grupo B (Argentina, Nigéria, Coréia do Sul e Grécia) disputarão a final, cujo placar é 6 a 0. Quais as chances?

E se eu quiser torcer pro Brasil? Não posso?

Liberdade aos nossos palpites!

E você? Conhece outro fiasco? Manda pra gente!

Read Full Post »

Já pensou se minha lata falasse?! Acredito que foi desse pensamento, em pleno bar, chapado, que alguém chegou nessa idéia, não é possível…hahaha.. Brincadeiras a parte, eu juro que queria saber como surgiu essa idéia. 

Pioneira mais uma vez, a Skol traz um produto, que eu particularmente jamais pensei que um dia existiria, a “Lata Torcedora”, totalmente ligada ao valor da marca: inovação e curtição! To louca para achar uma e ver pessoalmente como funciona! 

Lançada nacionalmente essas latas, são só mais uma de várias ações que a Skol está trazendo para Copa do Mundo. Desenvolvida com tecnologia foto sensível, as latas têm o mesmo visual e peso de uma lata de 350ml, com o verde e amarelo do Brasil como estampas e funciona quando o consumidor abre a lata. A penetração da luz ativa o dispositivo que faz a embalagem “falar”. Para repetir a fala, basta fechar a lata com a mão e abrir novamente. É a primeira vez que essa tecnologia é usada no país. São cinco gritos diferentes de torcida.

E o investimento na comunicação foi pesado, além do filme para TV, foram produzidos spots de rádio, outdoors, ações na web e estão previstas parcerias com a Bon Gelo e mídias exclusivas nos pontos de venda. Uma das novidades são os pontos extras “falantes” nos pontos de venda com frases engraçadas e que chamam a atenção do público. A ação acontece também em mobiliários urbanos espalhados por todo o Brasil, na qual latas apresentam gritos de torcida e “conversam” com os pedestres.  

Na web, está dando o que falar, além de baixar emotions, wallpapers e ringtones, o site , oferece uma ferramenta onde o internauta escreve uma frase, seleciona o tipo de voz,  e escuta a lata falar a sua frase. E ainda ele pode enviar o link para quem quiser, publicar no twitter ou facebook. Então imaginem a palhaçada que deve estar de um mandando para o outro.  

Confiram abaixo o filme que está no ar, desenvolvido pela F/Nazca! Mais um filme humorado brincando com os argentinos. Ficou demais!  

 

Bom fim de semana a procura da latinha falante.. depois da décima latinha, acredite, todas falarão! hahaha

Read Full Post »

Olá PessoALL!

Aqui vai a segunda parte do post. Na primeira parte (quem não leu, desça um pouquinho a barra de rolagem e confira rapidinho) coloquei algumas informações sobre a ação de aniversário, desdobramentos e etc. Reservei o segundo round  para um pouco de história e curiosidades (não somente sobre o Pac-Man, mas também sobre o Google).

Em 1980, Toru Iwatani, um designer da Namco Games, inventou o jogo que hoje é sucesso mundial. Inicialmente presente somente no Japão, a diversão levava o nome de Puck-Man, com origem no termo Paku-Paku, que em japonês refere-se ao movimento de abrir e fechar a boca.  No mesmo ano, a empresa norte-americana comprou os direitos do jogo nos Estados Unidos e o Pac-Man, como foi batizado, ganhou fama pelo mundo, que até hoje se diverte no game de 256 fases.

Os fantasminhas, também chamados de Galaxians, têm nome: Blinky, Pinky, Inky e Clyde.

Nos anos seguintes, foram lançados jogos semelhantes que até fizeram barulho, mas nada comparado ao sucesso estrondoso do joguinho Come-Come, como também é conhecido em terras tupiniquins.

Google pega carona ou dá carona?

Pois é, gentes. A Google remexeu no baú dos games e trouxe na semana passada, diretamente para nossas vidas, a oportunidade de relembrar infância e adolescência.

O Doodle do Pac-Man (é assim que a Google chama os desenhos especiais de sua logo para comemorar eventos específicos) foi o recordista em dias de exibição. É a primeira vez que um Doodle permanece na interface do buscador por mais de um dia.

Fiz um apanhado dos Doodles que achei mais interessante até hoje. Vejam:

Quem quiser ver todos os Doodles, põe o dedo aqui que já vai fechar.

Agora sim…Espero que tenham gostado!

That’s all, Folks!

Read Full Post »

Olá PessoALL!

Tudo certo? Nada resolvido? Então bora lá, que hoje é quinta feira. O post tá grande, mas vale a pena. Eu fiz com carinho para vocês e até deixei de prestar atenção na final do #Idol para redigir algo bem bacana, viu? #mimimi

Você, ser humano incluído digitalmente, deve ter percebido que nos dias 21, 22 e 23 de maio a página inicial do Google foi tomada por algo diferente. Algo azul e preto com pontinhos coloridos. Algo barulhento que te lembrou a época de catatau em Barbacena.

Ladies, Gentlemen e simpatizantes: estou falando do Pac-Man, aquela coisinha redonda, faminta e amarela que lavou os cérebros de muita crianças e adolescentes dos anos 80.

Você que viu, mas não entendeu B-U-L-H-U-F-A-S e ficou com vergonha de perguntar pro coleguinha do lado o que estava acontecendo, eu explico: foi uma ação comemorativa em homenagem aos 30 aninhos do game.

AÇÃO ESSA QUE CAUSOU NA VIDA DOS EMPREGADORES, VIU GOOGLE?

Explico novamente.

Saiu no Terra, saiu no R7, saiu no raio que o parta, então pode confiar: O buscador Google exibiu o logo comemorativo com uma tela miniatura do jogo. Só que essa tela era interativa, ou seja: TODO MUNDO JOGOU. A brincadeira custou cerca de R$ 100 milhões de euros (moeda de gente rica) em produtividade, porque a massa “peoa” gastou aproximadamente 5 milhões de horas jogando Pac Man na home do Google. Fazendo uma continha de Manoel (ei, não enche, eu sou Marques e namoro um Gomes), tivemos um tempo médio de acesso de 48 segundos contra os habituais 11 segundos, quando a única coisa que existia na tela branca do buscador era o logo chato e bilhardário da Google.

Conclusão 1: Pac Man rox.

Conclusão 2: Google é o novo Midas. Tranforma em ouro tudo o que encosta.

Ok, mas como nós somos Garotas de Propaganda, vamos falar de produto.

Existem algumas maneiras de mensurar a força de uma marca. Pode-se observar o ciclo de vida (a etapa em que se encontra e há quanto tempo reina desta forma) e a forma como ela se espalha. Já repararam na enormidade de produtos com a carinha do Pac-Man existem por aí?

Apesar de faturar com merchan, a Namco Bandai Games fechou o ano fiscal no prejú. =(

Para quem conseguiu a proeza de não acessar a Internerd nos dias citados, a Google guardou o jogo em uma de suas gavetinhas. Clica aí e vamos aumentar esse número de  horas de produção perdidas.  http://google.com/pacman

NOVIDADE DO DIA: Como o Post ficou gigante, tive que quebrá-lo ao meio. Portanto, voltem aqui as 14:00 que tem mais.

That’s NOT All, Folks!

Read Full Post »

 Acho que agora to começando a entrar no clima da copa também, depois dos posts das figurinhas, o da Nike… chegou minha vez de falar sobre esse evento que pára o mundo de 4 em 4 anos.

Eu, particularmente, gosto muito de Copa do Mundo… a energia, os enfeites, as pessoas, o clima e claro, as ações e propagandas ligados em um só tema.

Porém, tem um patrocinador que me chamou muita ateção… A Coca Cola.

Sabe quanto ela investiu para esta Copa? A bagatela de 6 bilhões de dólares e a previsão é aumentar ainda mais para a Copa que acontecerá aqui nas terras tupiniquins em 2014… O valor previsto será de 11 bilhões.

Eeee lá ia.. rsrsr

Pra entender um pouco melhor do que estou falando, assistam esse vídeo aqui:

Pois é, música tema em eventos esportivos já é uma tradição, o que achei demais é a Coca Cola, como patrocinadora oficial do Mundial da Fifa editou a música original Wavin’ Flag para ficar com cara da África, mas sem deixar de lado o ritmo já tão conhecido usado em suas campanhas. oooooooooo ooooooow

A música remixada é do cantor K’Naan, nascido na Somália e naturalizado canadense. A Coca-Cola é Wavin’ Flag: The Celabration Mix é um remix da trilha original do terceiro album de K’Naan, chamado Troubadour.

 A batida da música é intrigante e bem África. Adorei a música e ela não sai da minha cabeça, basta ouvir uma vez e já estou eu o dia todo … oooooooo oooooooooo.

Para ver a letra da música basta clicar aqui:

E o Brasil, também recebeu sua versão da música. O quarteto mineiro Skank é o representante do Brasil no hino da Coca-Cola da Copa do Mundo 2010. O grupo gravou a versão de “Wavin flag” e a música já está tocando nas rádios.

Confira a versão:

E claro, que a Coca usaria a música nos seus próprios comerciais:

Esse aqui é a versaõ mundial:

E esse é o comercial com a música ao fundo, da promoção das Bolas da Copa no Brasil:

Espero que tenham gostado.

Bj Bj

Read Full Post »

Já tinha escrito aqui sobre as lojas de amostra grátis que são sucesso na Europa. Pois bem, não demorou muito e esse novo modelo de varejo aterrizou no Brasil e  logo de cara em dose dupla: O Clube Amostra Grátis, inaugurado no dia 11, e a Sample Central que estréia neste próximo final de semana.

As lojas seguem o conceito (daqueles nomes que os marketeiros adoram inventar) de Tryvertising, que consiste em ajudar as empresas a divulgar seus novos produtos e extrair um feedback de quem experimentou. As lojas de amostra grátis reunem em um só local lançamentos de diferentes categorias e oferecem aos consumidores que estão dispostos a responder às pesquisas.

Vou falar do Clube Amostra Grátis que visitei no sábado. Antes de tudo, é preciso se cadastrar no simpático site e pagar a taxa única (pensou que era totalmente de graça, né?)de R$ 50,00. Taxa paga, você pode ir uma vez por mês na loja e escolher até 5 produtos das prateleiras. Os produtos estão rankiados por cores de acordo com o seu valor, por exemplo, do vermelho você só pode pegar um. A dinâmica é super prática, porém fiquei frustrada com a pouca variedade de produtos. As vendedoras (bastante atenciosas) informaram que o sucesso foi tanto que o estoque ficou escasso, mas garantiram que em breve as estantes ficarão cheias novamente.

Localizada na Vila Madalena, a loja é pequena porém bem iluminada. Lá dentro os produtos são dispostos aleatoriamente, produtos de limpeza ao lado de alimentos, e essa pequena desordem atrapalha os acostumados com a organização tradicional dos corredores de supermercados. A atração principal fica por conta dos curiosos lançamentos, fica difícil escolher qual levar. Na minha cesta entraram: um esmalte, uma caixinha de chá, uma cerveja, uma batatinha chips e o meu favorito da vez… o refrigerante de baixa caloria Jah. Olha que diferente a latinha transparente deles ali embaixo. Terminada as “compras”, o cliente deve se dirigir ao caixa e mostrar seu cartão do clube. O caixa registra no seu cartão os produtos que você levou e em seguida, na sua conta no site, aparecem as pesquisas relacionadas aqueles produtos para que você responda. Quem não responder as pesquisas não pode retornar a loja no mês seguinte. É assim que eles garantem o feedback para as empresas que ofereceram os produtos para a loja.

A proposta se torna um passeio interessante para quem gosta de conhecer novos produtos, apesar de me decepcionar com a variedade, pretendo voltar lá mais vezes e fazer valer o investimento.

Read Full Post »

Para ser honesta, eu ainda não estava muito no clima da Copa do Mundo. Tanto que fui uma das poucas aqui que não tinha escrito nadinha a respeito. Mas semana passada tudo mudou quando vi, o que na minha opinião, é até agora o melhor comercial feito para a ocasião. O roteiro impressionante do comercial da Nike, Write the Future, é daqueles que faz todo publicitário resgatar o orgulho de ter escolhido essa profissão. Jogadores patrocinados pela marca como Wayne Rooney, Cristiano Ronaldo, Franck Ribéry, Ronaldinho Gaúcho, Fabio Cannavaro, Iniesta, Fábregas e Drogba são as estrelas do comercial, junto com alguns coadjuvantes de luxo como o jogador de basquete Kobe Bryant, o tenista número 1 do mundo, Roger Federer, o ator Gael García Bernal e o personagem de desenho animado mais incônico da TV, Homer Simpson.

Adorei que o filme usa umas cenas meio exageradas e até nonsense, mas na medida certa, o que deu muita graça e criatividade. A Paulinha comentou bem que eles até usam um pouco as caracteríticas dos jogadores como o futuro do C. Ronaldo sendo sempre ligado à badalações na mídia e uso do seu nome e imagem. Mas, sem dúvida o que eu mais gostei foi o do Rooney. Além de mostrar nele os dois lados da história (o fracasso e o sucesso), achei perfeito o uso das manchetes de jornal brincando com seu nome. Quando ele erra o passo, England in Roo-ins (Inglaterra em ruínas), e quando ele recupera a bola milagrosamente, eles usam o próprio slogan da Nike, com uma pequena e enaltecedora alteração: Just Roo it.

As cenas exageradas são uma forma muito bem-humorada de se referir a um fato incontestável: a Copa do Mundo é capaz de produzir lances que marcam a história de nações inteiras. É só lembrar como virou jargão Galvão Bueno gritanto “É tetra” quando Baggio erra o penalti na final de 94 ou o trauma e mistério que envolvem a final da Copa da França. E quem nunca falou que a África do Sul é logo ali hein?

A direção é de Alejandro G. Iñarritu que fez filmes como 21 Gramas e Babel e a agência responsável é a Wieden + Kennedy, Amsterdam. Nike, Iñarritu e W+K deram de lavada nos outros comerciais da copa do mundo.

Read Full Post »

Older Posts »